Projeto

aGradim

 

aGradim

Um programa/laboratório de ações no aGradim, localizado na Praia das Pedrinhas, em São Gonçalo, que poderá atingir arredores, como comunidade pesqueira, praças e escolas, atuando em lugares de convivência, para friccionar a relação homem e natureza, trazendo a arte (sensível) como ponte de mediação. Diante disso, a percepção do papel do artista como criador de encontros e mundos, pois se instituirá um consultório invisível. Em outras palavras, lugar da vontade, de se fazer uma ação, um programa traduzido em atividades, a performance como ativismo e um ativismo entrelaçado com as relações afetivas.

 

Minha incumbência, como artista, propositora, moradora e filha de pescador, junto a outros colaboradores nessa proposta de criação de ressonâncias, está centrada em articular forças coletivas para catalisar as possibilidades regenerativas do fazer comunitário, ao passo que examinará a partir de práticas artísticas e dialogais/relacionais, como forma de conhecimento recíproco, as mutações urbanas, os ecossistemas, criando uma mobilização de novas práticas que desorganizam o meio e proporcionam novos modos de se enxergar o cotidiano.

Conheça a 

Biblioteca de Vidas

 

 

 

Inventário de criação

 

Descobrir o que há no lugar, agir na escuta, suas demandas e emergências, o revelar dos colaboradores, quem são eles, o que nos faz nos unir, cartografia das ações e planejamentos de futuros. ​ Uma prévia do caminho, um fio da meada, um passo na caminhada... ​

O que é um coletivo?

Coletivo, coletividade, conectividade dentro do precário.

Ser transito o cientista sabe que o que ele propõe é provisório.

Que convenções fazem as pessoas se unirem?

Até onde vai a ação coletiva?

Reconhecimento da arte em fenômenos fu-gases.

 

GabiBandeira.com | 2016

Design: HugoSentinelli.com